20/02/2015

Como eu fiz a minha árvore iluminada

Oi gente! Tudo bem com vocês?

Já há algum tempo (um bom tempo na verdade) eu estava fissurada na arvorezinha iluminada que vende na Imaginarium. Desde a primeira vez que a vi, eu lembrava da micro árvore que o mestre Miyagi cuidava no primeiro filme Karatê kid tô ficando velha.

A minha paixão aumentou desde que eu a vi pela primeira vez em um vídeo da Gê Flores, do blog Borboletas na Carteira, que foi realmente quando eu vi como ela ficava em uma decoração. Se não fosse o preço eu já teria comprado a minha há muito tempo!! Ela custa em média R$ 200,00 triste , e para mim que estou com o casamento mais perto a cada dia, não valia a pena gastar esse dinheiro, nem mesmo na árvore mais linda do mundo! Achei ela muito bonita e dá um toque super diferente no ambiente!
Pesquisei muito e encontrei vários vídeos tutoriais ensinando como fazer essa bendita árvore, e finalmente fiz a minha. Eu queria gravar um vídeo ensinando como fazer, mas como já tem tantos vídeos sobre ela na internet, eu pensei que nem valesse a pena. Criei a minha, fiquei feliz e vim mostrar para vocês os melhores vídeos de como criar a sua árvore iluminada em casa, e mostrar como ficou a minha!!!!! Ela não ficou linda gente??





♥ Lista de materiais ♥
Arame;
Fita isolante;
Pisca-pisca;
Um vasinho;
Argila para segurar;
Musgo artificial (opcional). 
Não lembro exatamente quanto eu gastei, mas ficou numa faixa de R$ 29,00, não mais que isso. ECONOMIA DE R$ 171,00!! E as flores eu fiz com papel higiênico (hahaha) porque não encontrei aquelas flores artificiais, mas quando encontrar, vou mudar . Vejam alguns vídeos que me inspiraram!

Eu quero muito fazer aquela árvore grande , sério, meu sonho é ter uma dela. Mas ela custa em média uns R$ 480,00 mais triste ainda. E eu provavelmente vou fazê-la. Se vocês quiserem que eu grave um vídeo ensinando a fazer a árvore grande, deixem comentários aqui que eu terei o maior prazer em fazer (e usarei isso como desculpa para criar a minha árvore grande mais rápido, rsrsrsrs). Beijinhos!

Veja outros posts sobre:


27/11/2014

Duelo MAC – Studio Fix Fluid ou Matchmaster? Qual é a melhor base para mim?

Oi gente! Tudo bem com vocês?
Como eu já disse em outros posts (Eu disse? Acho que disse sim!), o item de maquiagem que eu mais uso e invisto EVER é base. Ultimamente eu não tenho comprado bases porque estou CURTINDO a minha fase econômica. De qualquer forma, tenho duas bases maravilhosas da MAC que eu comprei já há algum tempo e ainda estão comigo.
Quando eu fui comprar fiquei perdida, porque não sabia a diferença entre  elas. Eu só sabia que a Studio Fix Fluid e a Matchmaster eram para peles mistas / oleosas, por isso dei preferência para as duas! Se você está em dúvida entre a Studio Fix Fluid e a Match Master, talvez esse post te ajude. Vou explicar TODAS AS DIFERENÇAS entre elas.

 

Eu tenho uma história de amor com a Studio Fix Fluid e com a Matchmaster.

 

A Studio Fix foi a minha primeira base da MAC. Eu comprei quando eu queria ser comissária de bordo, e para as entrevistas nós precisávamos de bases com cobertura de média a alta. Nessa época eu comprei a NW 30, que com o passar do tempo foi ficando muito rosada para mim.
Daí eu fui na MAC de novo e comprei a Matchmaster na cor 5.0 (eu estava bronzeada). Já que a minha pele estava lindíssima sem espinhas depois do tratamento com Adacne Clin e eu quase não tinha nada para esconder, resolvi levar a Matchmaster mesmo.
Só que as espinhas voltaram, as manchinhas também, e a minha pele clareou… Por isso eu voltei na loja da MAC e comprei a Studio Fix Fluid novamente, dessa vez na cor NC 37 que está muito bem obrigada na minha pele! Resumindo, eu sou quase uma mistura de camaleão com Michael Jackson.
Logo de cara já podemos perceber algumas diferenças entre as duas. Começando pelo tamanho da embalagem. A Matchmaster vem mais quantidade que a Studio Fix Fluid. As duas embalagens são de vidro, porém, é um vidro grossinho. Mas nem por isso deixa de quebrar, então tome cuidado para não cair no chão e acabar com a sua poção mágica em vidrinho! #quedó
Outra grande diferença é o Pump. A Stufio Fix Fluid vem sem Pump, por isso, se você quiser, terá que comprar à parte (comprei o meu por mais ou menos uns R$ 20,00 ou R$ 30,00). Já a Matchmaster já vem com um Pump incluído. Isso é ótimo, são muitos os benefícios.
  • Com o Pump você economiza base, já que sai a quantidade certa para usar e você não desperdiça derramando tudo na mão;
  • É muito mais higiênico, já que você só toca no produto que vai usar, e não tem aquele negócio de botar o que caiu de excesso na mão de volta no vidro;
  • Além de tudo, quando a base já passou da metade, você não precisa ficar com o vidro de cabeça para baixo sacolejando e esperando um milênio e meio para que a base caia.
  • Sendo assim, podemos considerar o Pump a segunda melhor invenção do homem a primeira foi sanduíche de mortadela.

Outra grande diferença é a textura. Tá, vai… a diferença não é TÃO grande assim. Mas a Studio Fix Fluid é mais fluida que a Matchmaster, sendo assim, a Matchmaster seca mais rápido que a Studio Fix Fluid. Ou seja, a Matchmaster é um pouco “perigosa” para quem está começando a se maquiar. Pois você tem que passar a base na pele e espalhar logo em seguida, tudo rapidinho. Se você demorar, ela pode secar e marcar. Aí fica aquela lambança…

Já a Studio Fix Fluid demora um pouco mais para secar, mas nada de absurdo também. Por ser mais fluida, ela é mais fácil de aplicar e, eu tive a sensação de que, ela se ajusta melhor na pele. É como se ela fosse se assentando melhor na sua pele do que a Matchmaster. Quando ela seca não fica aquela coisa oleosa, como acontece com outras bases, e o acabamento fica perfeito.

Mas é justamente nessa hora, a da secagem, que acontece algo mágico com a Matchmaster. Ela não tem muita variedade de cores, o que é um ponto à menos na minha opinião. Porém, para compensar, A COR DELA SE AJUSTA AO SEU TOM DE PELE! Isso não é maravilhoso??!!

Repare a diferença nas bordas da base, onde ela entra em maior contato com o ar, na parte superior da foto.

A minha cor era a 5.0, que hoje fica escura para mim. Hoje eu teria que comprar a 4.0. Mas mesmo assim, em dias que eu estou mais bronzeadinha, no verão por exemplo, eu uso a 5.0 e você nem percebe diferença (não é o caso, porque eu estou branca, daí vocês percebem a diferença dela para a cor da minha pele natural). Ou seja, é muito mais fácil acertar na cor da base.

Já a Studio Fix Fluid não se ajusta ao seu tom de pele, mas tem uma variedade quase que infinita de cores. Acredito que seja muito difícil você não encontrar a sua cor, a não ser que você seja verde, rosa, roxa, azul thiffany…  #brincadeirinha

Eu acho que a GRANDE diferença entre elas é justamente essa, a cobertura.

A Studio Fix Fluid cobre quase que tudo, deixa a pele perfeitinha, sem olheiras, sem espinhas… Eu acho ela perfeita para ocasiões de noite, festas, baladinhas, mas confesso que também uso durante o dia quando quero ir ao shopping, à igreja, à alguma reunião com amigas, reuniões de trabalho…

A Matchmaster tem uma cobertura inferior à Studio Fix Fluid, não cobre tanto as imperfeições, mas deixa o rosto com uma aparência de “Sou Gabriela. Eu nasci assim… Linda!”. Eu não gosto muito da Matchmaster para ocasiões que peçam uma cobertura perfeita, até porque eu nunca consegui deixá-la com uma cobertura perfeita. Mas para o dia a dia e para ocasiões do cotidiano, que não pedem uma pele perfeita, a Matchmaster é a melhor opção.

Além disso, homens que gostam de se maquiar, de cobrir as imperfeições, mas não querem mostrar que estão usando maquiagem, acho que vale à pena experimentar a Matchmaster.

Para facilitar a vida de todo mundo, eu criei essa tabelinha que vai te ajudar a entender todas as diferenças entre a Studio Fix Fluid e a Matchmaster.

 

Bom gente, eu tentei dar o máximo de informações, até porque esse post é para ajudar as pessoas que querem comprar uma base da MAC e estão em dúvidas. Peço desculpas por ter sido longa, mas creio que o post está bem completinho!!

Veja outros posts sobre:


06/11/2014

DIY – Softbox durável com menos de R$ 50,00

Olá!! Tudo bem com vocês?

Já a algum tempo eu estava louca para comprar a minha softbox. Eu assisti um vídeo da Joyce Braga onde ela mostrava a softbox dela. Acho que eu vi também no canal ou no blog da Paulinha (Just Fun), e eu realmente sempre achei a iluminação delas ótima. Botei na minha cabeça que eu precisava de uma softbox. Sabe qual era o problema? O preço!

Para quem não sabe o que é uma softbox, é esse equipamento de iluminação que está na foto abaixo!

Foto tirada do Ebay

Eu encontrei de vários preços entre R$ 200,00 mais frete, até R$ 600,00 mais frete. A que eu queria comprar era R$ 300,00. Vale lembrar que eu não acho CARO. Acho que vale o preço que custa, sabe? Mas para mim não compensava pagar isso em uma iluminação. Já que eu comecei o canal há pouquíssimo tempo, além de estar que nem uma louca economizando dinheiro pro casamento . E sei que assim como eu, tem muita gente que também acha que não compensa o investimento agora!

Pensando nisso eu fui procurar no youtube tutoriais de como fazer uma softbox! Achei um monte, mas todos ensinavam usando papelão, caixa de sapato… materiais que provavelmente não durariam muita coisa comigo. Eu acho que essa softbox vai durar bastante tempo.

Essa aqui é uma foto (do meu desenho mal desenhado… rsrs) do projeto . Veja mais ou menos como vai ficar a nossa softbox.

Lista de materiais :
  • 1,5m de TNT Branco;
  • 1 guarda-chuva preto;
  • 3m de cano de PVC. Você pode pedir que a pessoa da loja corte para você. As medidas são : 1 peça de 1,5m, 2 peças de 25cm, 4 peças de 20cm;
  • Jet prateado;
  • Jet da cor que preferir;
  • 3 peças de T;
  • 4 cotovelos;
  • 1 lixa (para lixar os canos, assim a tinta pega com mais facilidade);
  • Cola de PVC;
  • Serrinha;
  • 1 zíper que é opcional (caso você prefira fazer um corte no guarda-chuva para que a estrutura com a lâmpada entre);
  • Velcro (verificar as medidas do guarda-chuva);
  • Linha e agulha para costurar o velcro (ou cola quente, grampeador… alguma coisa que deixe o velcro bem colado no TNT e no guarda-chuva);
Vale lembrar também que você deve usar uma lâmpada fria. A que eu usei no vídeo foi uma dessas florescentes de 130V. Ela ilumina bem, mas ainda não é do jeito que eu quero, sabe? Teremos um resultado muito melhor, uma iluminação muito mais clara e natural com uma daquelas de studio mesmo, de 220V. Achei um vendedor no Aliexpress que vende ela (o link é esse aqui), mas ele vem lá da China!! Imagina se quebra…

Se alguém souber um lugar no Brasil (Rio de Janeiro de preferência) onde venda essa lâmpada, por favor, deixe nos comentários!! :) Quando eu encontrar, eu aviso aqui e mostro a diferença entre as duas lâmpadas!!

Espero muito que vocês tenham gostado do vídeo… 😀 Beijinhoss!

Veja outros posts sobre:


Página 2 de 212

Web designer e webmaster por profissão, blogueira por coração. Carioca, baixinha, risonha e friorenta. É apaixonada por café, comida boa, cosméticos, maquiagem e beleza. Se sente bem com coisas bobas e costuma rir do nada. Faz piadas de si mesma, não entende suas doideiras, assume seus tropeços mas não perde o rebolado. Noiva do Bruno não para de falar em casamento. Ela é gente boa!



ANUNCIE NO BLOG







Eu Sou do CBBlogers

Copyright © | Chá de Cadeira | 2015 - Design e programação criados por Daniele Sousa